Na Semana da Cultura Negra, Alesp recebe lançamento de clipe


02/12/2019 19:48 | Matéria | Amanda Nascimento - Foto: Sergio Galdino

 Rozina Coceição, Gin Trajano e Guilerme Estevao<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-12-2019/fg245019.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Guilherme Coceição<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-12-2019/fg245018.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a> Público<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-12-2019/fg245020.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

O encontro denominado "Parem de nos matar" foi realizado na última sexta-feira (29/11) na Assembleia Legislativa do Estado e contou com a exibição de um vídeo criado por 20 poetas e poetisas. O clipe apresentado pretende chamar a atenção para o racismo existente na sociedade e também para o assassinato da população negra.

"O objetivo desse evento hoje na Assembleia é trazer o tema do racismo e do genocídio que tem acontecido com a juventude preta, pobre e periférica do Estado, principalmente da capital e, ao mesmo tempo, apresentar esse vídeoclipe que trata desse assunto", explicou o idealizador do evento, Chico Cesar.

Griot é uma poeta freestyle e contribuiu com a criação do vídeo. "É triste ter que participar da experiência da gravação de um vídeo como esse, com um apelo tão contundente e redundante que é o "pare de nos matar"".

Rozina Jesus, assessora da deputada Leci Brandão (PCdoB), comentou a necessidade de abordar as questões relacionadas ao preconceito e à desigualdade. "O vídeo, como outras ações, é importante para que a gente dialogue com a nossa juventude e com as mulheres negras. Esta Casa, como outras casas legislativas, precisa discutir mais profundamente e abertamente a questão do racismo e as desigualdades".

Além do prêmio Zumbi dos Palmares, o lançamento do clipe também foi parte da Semana da Cultura Negra organizada pelo SOS Racismo.