Parlamentar quer ampliar atendimento do Cratod no estado

As matérias da seção Atividade Parlamentar são de inteira responsabilidade dos parlamentares e de suas assessorias de imprensa. São devidamente assinadas e não refletem, necessariamente, a opinião institucional da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.
06/10/2021 13:07 | Atividade Parlamentar | Da assessoria do deputado Altair Moraes

Compartilhar:

Altair Moraes<a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-10-2021/fg275519.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

O deputado estadual Altair Moraes, do Republicanos, apresentou o projeto de lei 608/2021, que autoriza o Poder Executivo a implantar unidades do Centro de Referência do Álcool, Tabaco e outras drogas - Cratod, em todas as 15 regiões administrativas do Estado de São Paulo. O centro busca medidas de enfrentamento aos problemas causados à saúde, prevenção e tratamento dos transtornos decorrentes do uso indevido de álcool, tabaco e outras drogas.

Instituído no Estado de São Paulo em 25 de junho de 2002, o Cratod conta com profissionais qualificados para prestar assistência médica intensiva e não intensiva a pacientes com problemas relacionados às drogas, realiza reuniões intersetoriais com unidades de saúde da família, comunidades étnicas e religiosas, ONG?s, rádios comunitárias e a toda a sociedade civil para discussão de álcool, drogas e outros temas. Promove também capacitação e aprimoramento profissional em parceria com instituições e municípios.

"Durante a quarentena houve um aumento, ainda maior, no uso de drogas e, por consequência, nas internações. O uso excessivo de álcool, tabaco e drogas ilícitas cresce desenfreadamente no Brasil, fato que ocorre da mesma maneira no estado mais rico da nação, São Paulo. O Ministério da Saúde registra, a cada ano, um aumento no número de internações pelo abuso de álcool e drogas e, consequentemente, acarreta outros problemas como acidentes de trânsito e violências de todo o tipo", justificou Altair Moraes.

O uso de álcool, tabaco e outras drogas causam gravíssimos problemas de saúde, interferindo no sistema nervoso central, prejudicando o processamento de informação, interpretação, elaboração, associações, entre outros, gerando outros problemas como acidentes de trânsito e violências.

Dados do Ministério da Saúde mostram que, nas redes credenciadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), o socorro por uso de alucinógenos cresceu 54% de março a junho de 2020, em comparação com o mesmo período de 2019. O levantamento também mostrou crescimento no abuso do álcool e índices superiores a 50% de reincidência nos tratamentos dos dependentes químicos, que são, na maioria, jovens na faixa etária entre 16 e 25 anos de idade.

Estando a droga cada vez mais em nossa sociedade é necessário um atendimento profissional para dependentes químicos em regime de intervenção continuada, usando de metodologia que aborde o uso da droga, a reorganização comportamental e emocional do paciente e de sua família até sua total estabilidade.

"Os programas de prevenção adotados pelo poder público não têm sido suficientes para conter o avanço das drogas. O mesmo ocorre com os programas de tratamento e recuperação dos dependentes químicos, já que o índice de reincidência é muito alto, por isso a necessidade de se ampliar esses centros de atendimentos", informou Moraes.

"Atualmente as medidas tomadas pelo Estado têm se mostrado insuficientes no enfrentamento desse gravíssimo problema, sendo imprescindível a ampliação de políticas públicas nesse sentido, tanto no que se refere à prevenção quanto à recuperação de dependentes e sua reinserção na sociedade", concluiu o deputado.