Situação de delegacia de São Bernardo do Campo requer providências


10/04/2019 17:13 | Atividade Parlamentar | Da assessoria da deputada Márcia Lia

Márcia Lia <a style='float:right' href='https://www3.al.sp.gov.br/repositorio/noticia/N-04-2019/fg232624.jpg' target=_blank><img src='/_img/material-file-download-white.png' width='14px' alt='Clique para baixar a imagem'></a>

A Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de São Bernardo do Campo continua sem uma delegada titular, mais de um ano depois do pedido de aposentadoria da responsável pela unidade. A deputada estadual Márcia Lia apresentou novo requerimento de informação (17/2019) questionando o governo do estado sobre a situação desta DDM e solicitando os prazos e previsões para o preenchimento da vaga.

Em março do ano passado, o então secretário de Segurança Pública, Mágino Barbosa, afirmou pessoalmente em uma agenda com a deputada que era questão de semanas para que uma nova delegada assumisse o posto definitivamente. No entanto, o governo Mário França terminou e outros três meses do governo Doria já se passaram, e o caso não foi resolvido. Segundo mulheres de São Bernardo do Campo, a falta de uma delegada titular compromete o atendimento às vítimas, o combate à violência doméstica na cidade e, principalmente, a punição aos agressores.

"Queremos um encaminhamento para este caso. É inaceitável a Delegacia de Defesa da Mulher estar sem uma delegada titular em uma cidade com mais de 833 mil habitantes e com uma população feminina que ultrapassa as 430 mil pessoas. É descaso com as mulheres do município, lembrando que estamos falando de atendimento e acolhimento a mulheres em situação de vulnerabilidade emocional, psicológica e até social", comenta Márcia Lia.